quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Até breve, meus queridos!



Encerro mais um ciclo, dentre tantos outros, para que novas portas se abram! Foi MUITO difícil chegar a essa decisão. Eu pensei milhares de vezes, compartilhei meus pensamentos com pessoas próximas, achei que tinha decidido e voltei atrás e finalmente, eu compreendi o que a vida está querendo me dizer.

Como muitos de vocês acompanharam, recentemente me casei e mudei de cidade. Apesar da boa adaptação a tantas mudanças, não posso negar que minha vida mudou. E muito. A rotina ficou mais puxada, a vontade de investir no profissional aumentou gigantemente e o sonho de continuar trilhando o meu caminho unindo tudo o que aprendi por aqui também. Aos poucos, eu percebi que não estava mais me doando por completo ao blog e às pessoas que me escreviam e o que era algo gostoso e que eu fazia com muito amor, foi virando uma dificuldade, uma obrigação em respeito a todos que me acompanham. E se não consigo me doar de corpo e alma, não fico satisfeita comigo mesma. Nesse período, muitos blogs foram surgindo, muitas pessoas começaram a fazer o que eu faço envolvendo dinheiro, tendo a oportunidade de oferecerem produtos para os seguidores. Obviamente, isso não foi e não é um problema, afinal não estou aqui para julgar as atitudes de ninguém. Mas, envolver dinheiro com o blog nunca foi meu objetivo. Recusei muitas propostas e consequentemente, outros blogs ganharam visibilidade. E se eles cumprirem com a missão de levar a conscientização da doença celíaca, aliada a informação correta, eu já fico muito satisfeita e feliz.

Vocês devem ter percebido que voltando da lua de mel na Itália, nunca mais consegui sentar e escrever aquelas postagens completas como fiz sobre as outras viagens e isso me chateou profundamente. Foi quando comecei a me perguntar se realmente não era hora de mudar o foco, de mudar o formato da minha contribuição. Nunca declarei aqui que sou Psicóloga. E nunca fiz isso por inúmeras razões. Eu queria ser vista como celíaca, como vocês. Mais do que isso, eu queria que vocês acreditassem que eu superei a dor do diagnóstico como qualquer outra pessoa pode conseguir e não porque sou psicóloga. Embora poucos reflitam (ou até saibam) sobre isso, nós psicólogos, sentimos tudo o que vocês sentem. Somos seres humanos e embora alguns acreditem que isso não deva ser falado, eu penso o contrário. Eu acho que deve ser falado sim. Eu falei sobre as dificuldades de sermos celíacos, sobre as minhas próprias dores de ser celíaca em uma sociedade por vezes cruel e eu acredito, do fundo do meu coração, que fiz tudo o que eu poderia fazer para contribuir. Dei o meu melhor mas agora, não estou mais conseguindo nesse formato.

Ano passado, fui convidada para escrever um capítulo de livro sobre restrições alimentares. Apesar da correria pela finalização do meu mestrado, pelo casamento e mudança de cidade, eu aceitei. Foi um grande desafio. Eu diria que foi o mais belo desafio de minha vida. Me descobri com um grande desejo de unir minha experiência profissional com a pessoal. Agradeço a Flávia Anastácio de Paula por ter contribuído para o despertar desse desejo por meio de uma "simples" indicação. 
Por isso, eu digo que daqui pra frente, quero e vou continuar contribuindo. No entanto, com um formato diferente do que faço hoje. Não quero mais só contribuir de maneira virtual. E se minha formação acadêmica e profissional me permite fazer isso com maestria e muito amor, por que não? Depois da graduação, me especializei na área da saúde, com foco na infância e, mais recentemente, no Mestrado, trabalhei com práticas educativas parentais, que diz respeito a maneira como os pais educam e cuidam de seus filhos. E por isso repito: nada se perde, tudo se transforma.

Amo trabalhar com os pais, cuidadores e educadores de crianças. Amo aprender e compartilhar o que sei. Por isso, não tenho medo de seguir o caminho que me foi colocado. 
Eu aprendi muito com esse espaço e com vocês e vou continuar aprendendo, afinal podemos aprender até nosso último suspiro, não é? Quero agradecer a todos por tanto carinho, por tanto aprendizado e pelo apoio nesses quase 5 anos de blog.

Não estou me despedindo da causa celíaca (absolutamente jamais faria isso e acredito nem ter como) nem tampouco abandonando todos vocês. Estou dizendo um até breve desse cantinho que me fez tão feliz para que eu possa, na vida real, ter mais encontros e reencontros com tudo e todos que a vida me reserva. Não está sendo fácil mas vou leve, tranquila e satisfeita com tudo o que construímos aqui. Desejo ter plantado sementinhas no coração de cada um de vocês e espero que vocês reguem todos os dias, espalhando mais e mais sementinhas. A causa celíaca dispensa blogs, palavras bonitas ou produtos caros. Ela acontece todos os dias dentro de nós, dentro da nossa casa, com a nossa família, no nosso trabalho, com os amigos, no supermercado da nossa cidade. Enfim, em qualquer lugar jamais deixaremos de ser celíacos e de termos a chance de aprender e ensinar.

Muito, mas muito (mais de mil vezes), MUITO obrigada! 
Que venham os novos projetos e que Deus nos ajude a cuidar de todos os sonhos que nós temos, pois eles são tão importantes quanto ficarmos longe do glúten!

O conteúdo do blog continuará disponível aqui e no site www.semglutenporfavor.blogspot.com para que vocês possam acessar quando quiserem.


Um beijo bem grande e um abraço bem apertado, pela primeira vez assinado, 
Duda 🌺

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que bom ter você aqui!
Seu comentário é muito importante. Deixe-o aqui e não se esqueça de voltar para visualizar a resposta.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...